Notícias

 Siga-nos no Facebook.

Plantio do milho vai à 46% na Argentina; estoques finais são mantidos em apenas 3,61 milhões de toneladas

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina divulgou seu informe semanal de estimativas agrícolas revisando atualizando seus dados para a safra de milho 2020/21. Segundo a publicação, os trabalhos de plantio da nova safra seguem avançando pelo país e já atingem 46% do total.

Este índice avança três pontos percentuais com relação a semana anterior e fica em linha com o que era registrado neste período para a safra anterior 2019/20.

As regiões mais adiantadas são Bolívar e Corrientes (100%), Tres Arroyos (99%), Rosario Del Tala (93%), Entre Rios (92%), Paraná (90%), Pehuajá, Tandil e Junin (89%), Venado Tuerto (87%) e Marcos Juárez (84%).

“A ausência de chuvas em uma ampla região produtiva que abrange, principalmente, o sul e oeste de Córdoba, Santiago del Estero e Chaco, e norte de Santa Fé determinou uma área menor destinada ao milho precoce, e o aumento da área destinada ao milho tardio, para melhorar as condições climáticas. Os primeiros lotes implantados encontram-se em fase vegetativa”, destaca o boletim.

 O Ministério argentino também divulgou seu relatório mensal com as estimativas agrícolas para novembro. Nesta nova publicação, os hectares cultivados com milho na safra 2020 subiram para 9.455.402 hectares ante aos 9.410.889 estimados anteriormente.

Mesmo assim, isso segue abaixo dos 9.461.670 hectares registrados na temporada 2019/20.

No que diz respeito a oferta e demanda, o país vizinho espera que, após iniciar com um estoque de 4,75 milhões de toneladas, a safra 2019/20 tenha produzido 58,50 milhões de toneladas para um consumo industrial de 3,89 milhões, animal de 17,25 milhões e exportações de 38,50 milhões, restando assim, apenas 3,61 milhões de toneladas de estoque final.

 

Por:
 Guilherme Dorigatti

Fonte:
 Notícias Agrícolas

Voltar

Produtos

Garantimos produtos de alta qualidade com resultados garantidos.

Saiba mais